Parabéns, Brasil, por eleger Deputados tão sábios.

A ironia citada acima já se tornou óbvia. E esta piada seria compreendida por qualquer pré-adolescente do 1º ano do Ensino Fundamental…

O Programa “CQC” da Rede Bandeirantes de Televisão exibiu na última segunda-feira (28.03.2011) um quadro que não só chocou a todos como suscitou as mais variadas discussões. Nele, o Deputado Jair Bolsonaro  do PP-SP (Partido Progressista) respondia a perguntas feitas por anônimos e famosos.

 Depois de afirmar que tem saudades da ditadura e de que jamais correria o risco de ter um filho homossexual, o político foi questionado pela cantora Preta Gil sobre como reagiria caso seu filho namorasse uma negra. A resposta, para surpresa geral, foi que ele não corria esse risco, já que seus filhos não foram criados num ambiente de promiscuidade como ela. Sim, leitor. Não só ele ofendeu a Preta e sua família, como deixou clara a reprovação à possibilidade de ter uma nora negra. 

 

Como se não bastasse toda esta bizarrice, Bolsonaro ainda disse nesta quinta-feira (31.03.2011) que o Ministério da Educação (MEC) estimula a homossexualidade e “abre as portas” para pedofilia nas escolas com a distribuição dos kits anti-homofobia nas instituições de ensino fundamental e médio. A afirmação foi feita em entrevista à rádio Estadão-ESPN de São Paulo.

“Atenção, pais: os seus filhos vão receber um kit que diz que é pra combater a homofobia, mas na verdade estimula o homossexualismo”, disse. “Com a mentira de combater a homofobia, eles [o MEC] estão estimulando o homossexualismo e abrindo as portas para a pedofilia”, disse o parlamentar.

Por outro lado, os kits, que serão distribuídos em breve, são formados por cartilhas, vídeos, cartazes, entre outros materiais, e visam combater o preconceito contra crianças e adolescentes gays. O MEC não quis se manifestar a respeito das declarações de Bolsonaro.

Não sabemos o que está acontecendo com os nossos Representantes Nacionais. Ou melhor, não sabemos o que está acontecendo com o Brasil, que elege Políticos como este.

Pra dar ainda mais brilho à tenda do Circo ambientado em Brasília, o Deputado Federal Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou nessa quarta-feira (30.03.2011), no seu microblog da Rede Social Twitter, que os “africanos descendem de um ancestral amaldiçoado”.

O caso deverá será analisado pela Corregedoria da Câmara dos Deputados, e a Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, Deputada Manuela d’Avila (PCdoB-RS), disse que irá encaminhar as mensagens do parlamentar para ser investigado pelo Órgão.

Prezada Deputada Manuela d’Avila, mas só isso? E o caso ainda será INVESTIGADO?? Acredito que pela própria imagem não se faz necessária uma investigação por perito técnico para tirar a conclusão de que tais declarações tiveram conteúdo racista, e que infringiram o decoro parlamentar, certo?

Confira com os seus próprios olhos, Querido Leitor:

Procurado pela Imprensa, Feliciano afirmou, tentando justificar tais declarações, que as mensagens foram publicadas por assessores, sem a sua aprovação. O parlamentar afirmou também disse que não considera as mensagens racistas: “Não foi racista. É uma questão teológica. O caso do continente africano é sui generis: quase todas as seitas satânicas, de vodu, são oriundas de lá. Essas doenças, como a Aids, são todas provenientes da África”, acrescentou o Deputado, que também é empresário e pastor evangélico.

É, Brasil… Parabéns por eleger Políticos como Jair Bolsonaro e Marco Feliciano…

 

 

DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE:

http://cirojorge.com.br/politica-de-privacidade/

No related posts.

Posts relacionados trazidos a você pelo Yet Another Related Posts Plugin.