Não dá pra garantir que houve homofobia em Orlando”, diz o Deputado Marco Feliciano

 Em uma entrevista para o Blog Gays & Afins, o deputado afirma que o movimento LGBT está tentando se promover com o atentado em Orlando e que não dá para dizer que aquele ataque teve motivação homofóbica.

Fonte: http://gayseafins.blogfolha.uol.com.br/2016/06/29/nao-da-pra-garantir-que-houve-homofobia-em-orlando-diz-feliciano/

É interessante notar que o Deputado fundamenta o seu ponto de vista na Bíblia, mais especificamente em Levíticos. Outrora, o nosso Portal da Cidadania fez um vídeo sobre isso, pontuando que o mesmo Levítico também proíbe fiéis de comer carne de coelho (11:5), de porco (11:7), de vestir roupas com dois tipos de tecido (19:19) e de misturar raças (19:19):

 

O Deputado reagiu a este contraditório da seguinte forma:

Temos como regra de fé o Novo Testamento sem ignorar o Velho. Entendemos que o Velho Testamento foi escrito para nosso conhecimento, e o Novo Testamento como nova aliança e nela Cristo trouxe um novo mandamento: “Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros (Jo 13,34).

E neste Novo Testamento temos ensinamentos sobre a sexualidade: I Coríntios 6, 9-10: “Acaso não sabeis que os injustos não terão parte no reino de Deus? Não vos iludais: nem fornicadores, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem gananciosos, nem ébrios, nem maldizentes, nem roubadores terão parte no reino de Deus”.

Romanos 1:26-27: “Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro”.

No Novo Testamento, Cristo aboliu a punição com morte física aos que cometem pecados, mas continuou a salientar a morte espiritual. Como Cristo, cristãos amam os pecadores, porque são pecadores também, mas não amam o pecado”.

O deputado federal reeleito pelo PSC-SP também voa alto com a possibilidade de se candidatar a prefeito de São Paulo nas eleições deste ano. Na mais recente sondagem do Ibope, da semana passada, Feliciano conta com o voto de 4% dos paulistanos, mais um algarismo que se junta a seus 43 anos de vida terrena, 18 livros escritos e um sem-número de polêmicas que acumula junto à comunidade LGBT.

O Conexão Cidadão lança a seguinte pergunta aos Queridos Leitores: Como seria a maior metrópole da América Latina sendo governada por um político que é contra a causa gay e que acredita que o massacre numa boate com um público especificamente homossexual em Orlando não teve caráter homofóbico?

DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE:

http://cirojorge.com.br/politica-de-privacidade/

 

No related posts.

Posts relacionados trazidos a você pelo Yet Another Related Posts Plugin.