Cunha conta com baixo quórum para barrar cassação

O destino de um dos principais personagens da crise política estará em jogo hoje, 12 de setembro de 2016, quando a Câmara dos Deputados votará a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Ex-presidente da Casa, Cunha teve o mandato suspenso e foi afastado das funções pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em maio deste ano, sob suspeita de usar o cargo para atrapalhar investigações da Operação Lava Jato.

Cunha foi um dos principais patrocinadores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Autorizou a abertura do processo em dezembro de 2015 e comandou o plenário na sessão da Câmara de abril deste ano que deu sequência ao impedimento.

O peemedebista comandou a Câmara de fevereiro de 2015 a maio de 2016. No auge, era considerado um dos homens mais poderosos do país: impôs derrotas ao governo Dilma na Casa e controlava uma bancada informal que chegou a somar mais de 170 deputados de diferentes siglas.

Continua (…) Leia Mais sobre isto »